Um Comentário para: “Trânsito não é UFC

  1. A prefeitura e respectivos órgãos responsáveis pelo trânsito, principalmente em SJRP, deveriam tomar todas as providências quanto as causas de acidentes no trânsito, dentro do perímetro urbano, analisando cuidadosamente se a sinalização e o local estão preparados e adequados para coibir e evitar que a imprudência e a negligência sejam privilegiadas e praticadas pelos motoristas e principalmente por motociclistas que não respeitam as Leis do Trânsito ocasionando um número considerável de acidentes, diariamente nesta cidade. Ocorrendo um acidente a Prefeitura e Órgãos deveriam, de imediato, dirigirem-se ao local para analisar e estudar uma solução para evitar mais acidentes nesse local. Sugestões: a) Farol; b) lombada, sistema barato e manutenção perto de zero; c) Velocidade padronizada, em todo o perímetro urbano, 50 km/h e 30 km/h, esse procedimento iria criar um fluxo uniforme de velocidade no perímetro urbano, evitando-se aglomeração de veículos nos pontos de trânsito mais intensos; d) Criar e implantar um sistema de voluntários, cadastrando-os e delegando-lhes autoridades para colaborarem com a polícia, inclusive com fotos dos infratores, bem como dos locais. Essa sugestão “d” seria muito apropriada, haja vista que o número de agentes é, realmente, insuficiente para fiscalizar toda a cidade que hoje conta com grande porcentagem de idosos transitando e dirigindo por toda a área pública. Não há um mínimo de respeito aos idosos, vagas de estacionamento, transito e etc.. A circulação de veículos ( carros, motos e outros) nunca poderia ser privilegiada, nem em vias preferenciais, as quais teriam de ser adequadas para veículos e pedestres. É urgente que providências, para corrigir essa omissão de responsabilidades e competência da Administração Pública, sejam tomadas. Uma boa parte desses acidentes, com danos materiais e pessoais, deveriam ser responsabilizados pelas Prefeituras, com a indenização reparatória, no prazo máximo de trinta dias da comunicação do sinistro. NOTA: O respeito entre os condutores e a sinalização ( placas com indicação diferentes, muito próximas, colocação de radares em pontos estratégicos propiciam melhor arrecadação pública) estão um verdadeiro CAOS e o CIDADÃO PAGA A CONTA.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*