Imprudência, negligência e imperícia no Trânsito

imprudencia

Imprudente é quem age sem a devida cautela e atenção causando danos a outrem.

Ex: o motorista que corre acima do permitido pela lei e pelas circunstâncias, que fica olhando o celular quando em movimento, que dirige com sono, etc.

Negligente é quem devia agir, mas deixa de fazê-lo, de forma que sua omissão dá causa a um resultado previsível que devia evitar, possibilitando o dano.

Ex: o motorista que trafega com seu carro com pneus carecas, quando devia ter colocados novos pneus, que não fez a revisão do carro, quando impunha-se fazê-lo, etc.

Imperito é quem tem o dever legal de agir de acordo com sua preparação profissional ou preparo técnico específico, mas não utiliza das técnicas exigidas nem dos conhecimentos recebidos ou estudados para a função a que se propôs, como a pessoa que obtém sua carteira de habilitação de motorista, mesmo não sendo um profissional na área.

Ex: o motorista imperito é o que tecnicamente age com imprudência na sua funçã e/ou, age com negligência quando devia usar dos conhecimentos pelo quais se preparou, como desviar-se de uma possível colisão, evitar um atropelamento, que não sabe controlar o veículo numa curva, que corre acima do permitido, que não obedece as placas de sinalização do trânsito.

DOLO é a vontade consciente de praticar um dano a outrem. Age querendo o resultado. Na CULPA, o agente age sabendo que pode causar um dano, mas fica na expectativa ou acreditando que o dano não vai ocorrer. Conta com a sorte.

Antônio Paulo da Costa Carvalho

A “MOBILIDADE URBANA” DEVERIA ESTAR NA ALMA DA “SOCIEDADE”.

mobilidade

O desconhecido e o proibido (para muitos), em determinadas ocasiões, é creditado como sendo a “mesma coisa”…

É como não ter armas para lutar,e então,você tem que lutar com o que possui, que é a sua falta de conhecimento.

E não pensem que estou a ter problemas com alguma postura religiosa, ou que isso é uma rabugice de “velho” (risos)…

…estamos sim, imóveis a grandes passos.

continue lendo →

Não é só o leite que vence, a CNH também

leite

Verifique a data de vencimento da sua habilitação, e não deixe vencer para não chorar o leite derramado!

Não é só o leite que vence, a CNH também!

Evite multas e dor de cabeça, verifique a validade da sua CNH. Dirigir com a habilitação fora da validade é infração gravíssima: 7 pontos + multa de R$ 191,54, além do veículo apreendido.

Mais informações, confira nossa página de dicas

Cadê a rampa?

Várias denuncias chegaram ao Buracos-MT comunicando que a reforma na fachada e calçadas do Shopping Três Américas retirou uma das rampa de acesso que ficava na calçada do empreendimento, na Av. Brasília, logo abaixo da passarela de ligação com o estacionamento, deixando o meio fio alto, o que impedia, por exemplo, a passagem de cadeirantes e pessoas com carrinhos de bebê.

Estivemos no local no dia 05 de janeiro e, após constatar o ocorrido conversou com o Sr. Paulo Teixeira Lacerda, Coordenador Operacional do shopping, que reconheceu a falha e se comprometeu a reparar o erro o mais rápido possível.

Para nossa surpresa, no dia seguinte da nossa gravação, logo cedo, operários estavam no local construindo uma faixa de pedestres elevada entre as duas pistas sob a passarela.

Melhor que as rampas de acesso, a faixa elevada é mais segura e vai facilitar o  fluxo de pedestres e seu uso por idosos e portadores de necessidades especiais, já que permite o cruzamento, de ponta a ponta, sempre no mesmo nível.

Esperamos que, em nome do trânsito seguro pelo qual lutamos, o local seja devidamente sinalizado, respeitado pelos motoristas e usado adequadamente.

Ações positivas como esta mostram que a população está atenta e  a força  das redes sociais, quando usadas em causas coletivas e de interesse social, são importante ferramenta na preservação de direitos.

 

“TAXISTA”, UM PROFISSIONAL do TRÂNSITO.

taxista

Parece-me completamente equivocada a ideia que certos “motoristas de taxi” possuem, sobre o “senso real” e da importância que estes representam, para a mobilidade urbana.

Saibam que nem todos os heróis usam capas, e que alguns preferem usar simplesmente, a responsabilidade coletiva.

A ironia, é que tanto aqueles motoristas “que cumprem o seu dever” conduzindo estes veículos, quanto os “que não cumprem”, estão sendo completamente desqualificados pela população…Algo do tipo: “Olhei em volta… e não vi nem Deus e nem os anjos”.

Para certos motoristas o desconhecido e o proibido são a mesma coisa…Avançam com o sinal no vermelho (Como se a “vida” fosse mercadoria).

– Ultrapassam pela direita de outros veículos ou pelos acostamentos, assumindo o papel de “público”, “audiência”, “telespectadores”, e não de “participantes”.

continue lendo →